Travesseiros: conheça os principais tipos existentes e os mais indicados para cada caso

Travesseiros: conheça os principais tipos existentes e os mais indicados para cada caso
Ter uma boa noite de sono é algo fundamental para a manutenção da saúde. Assim sendo, é importante que se atente para os elementos que compõem o quarto na hora de dormir. Os travesseiros são uns dos principais itens a se levar em consideração nesse momento. Na atualidade, contudo, estes são compostos por materiais e formatos variados, o que facilita na hora de se escolher o que melhor se adaptará ao uso de cada pessoa.
## Conheça os principais tipos de travesseiro existentes:
 

### ![](https://blog.icamas.com.br/content/images/2018/03/travesseiro-Espuma-de-latex.jpg)1- Espuma de látex:

Por ser composto por uma estrutura de espuma perfurada, este tipo de travesseiro faz com que a ventilação seja favorecida, diminuindo a probabilidade de que fungos e bactérias se desenvolvam. Além disso, já vem esterilizado de fábrica e não deforma com facilidade.

 

 
![](https://blog.icamas.com.br/content/images/2018/03/travesseiro-flocos.jpeg)

2- Espumas em flocos:

Mesmo sendo confeccionado em espuma comum, possui o diferencial desta ser recortada em formato de flocos, deixando o produto com relativa maciez. No momento da compra, é importante que se cheque se o material empregado se mantém firme para que dê maior estabilidade na hora de dormir.

 

### ![](https://blog.icamas.com.br/content/images/2018/03/travesseiro-Espuma-Compacta.jpg)

3- Espuma Compacta:

Por levar poliuretano em sua composição, trata-se de um produto com grande firmeza para ser utilizado. Deve-se considerar, entretanto, que trata-se de um material inflamável e contraindicado para pessoas com problemas na tireoide.

 

### ![](https://blog.icamas.com.br/content/images/2018/03/travesseiro-Espuma-viscoelastica.jpg)

4- Espuma viscoelástica:

Popularmente conhecidos por “Travesseiros da Nasa”, estes produtos são feitos empregando-se um material que é sensível à temperatura corporal e se modela à anatomia de cada usuário. Com isso, facilita a circulação do sangue e constitui algo que melhora a qualidade do sono.

 

### ![](https://blog.icamas.com.br/content/images/2018/03/travesseiro-de-espuma-de-mola.jpg)

5- Espuma com molas:

Apesar de não serem exatamente uns dos mais populares, estes travesseiros não permitem a proliferação de bactérias e ácaros, além de conservarem-se sem deformidades ao longo do tempo de uso.

 

### ![](https://blog.icamas.com.br/content/images/2018/03/travesseiro-de-pena-de-ganso.jpg)6- Penas de ganso:

Um dos mais conhecidos, este tipo de travesseiro também é um dos mais caros presentes no mercado. Apresenta maciez, leveza e maleabilidade extremas, além de evitar que o calor intermitente se acumule.

 

![](https://blog.icamas.com.br/content/images/2018/03/travesseiro-de-poliester.jpeg)7- Poliéster: O material de que é composto também é chamado de microfibra e confere grande flexibilidade e leveza ao produto. Uma desvantagem verificada, todavia, refere-se ao fato deste aquecer de maneira progressiva.
 

## Como escolher o travesseiro ideal

Para as pessoas que dormem de barriga para baixo ou de lado

Dê preferência aos tipos de travesseiro que possibilitem um encaixe perfeito entre a cabeça e a superfície do colchão. Para este caso, indicam-se os de espuma compacta ou poliuretano. Já os de extrema maciez, como aqueles constituídos de penas de ganso, por exemplo, devem ser evitados.

 

### Para quem dorme com a barriga para cima

Nessa situação, a coluna cervical e a nuca devem ficar preenchidas, evitando-se dores no pescoço, algo que é possível com o uso de travesseiros baixos ou médios. A maciez dos que são confeccionados em plumas de ganso é uma característica benéfica para este caso.

 

### Para quem sofre com doenças respiratórias ou alergias

Quem sofre de apneia ficará melhor acomodado com travesseiros mais altos, uma vez que costumam favorecer a respiração de um modo geral. Já para as pessoas com alergias, a indicação é que utilizem os de látex natural ou viscoelástico, pois são hipoalergênicos.