Afinal, quando é o momento de trocar colchão?

    Por acaso, você anda sofrendo com insônia, dores nas costas ou alergias? Você sabia que tudo isso pode estar acontecendo simplesmente por não trocar o colchão na hora certa? Pois é, os cuidados com o sono são fundamentais para a saúde e é bom levar esse assunto muito a sério, afinal, passamos um terço das nossas vidas dormindo!

    Existe alguns sinais que podem indicar a necessidade de trocar o colchão, mas nem todo mundo presta atenção neles. O Brasil está entre os países com a pior qualidade do sono em todo o mundo, segundo uma pesquisa da Universidade de Michigan nos EUA. E medidas simples, como a troca do colchão, podem fazer toda a diferença na qualidade de vida.

    Confira, a seguir, os principais sinais que revelam que já é hora de dar adeus ao seu velho amigo!

    Longo tempo de uso

    Assim como qualquer outro produto, os colchões também têm uma vida útil determinada. De acordo com a orientação dos fabricantes, o colchão de espuma tem uma durabilidade estimada de 5 anos, e o de molas, de 10 anos, mas esse tempo pode variar de acordo com as características de cada produto, bem como sua preservação.

    Aparência ruim

    Rasgos, deformidades e manchas que nunca saem, tudo isso denuncia o desgaste de um colchão. É claro que a má utilização é capaz de gerar um aspecto ruim até mesmo em produtos novos, entretanto isso é mais frequente em colchões mais antigos, uma vez que os materiais utilizados tendem a perder a qualidade com o tempo.

    Mau cheiro

    Esse sinal provavelmente é o mais óbvio, afinal, ninguém quer se deitar em um local com cheiro desagradável. Todos nós eliminamos uma quantidade considerável de suor pela transpiração todos os dias e, embora boa parte desse líquido evapore, com o passar do tempo ele pode alterar o odor do colchão, provocando o chamado “ranço”, típico em tecidos e móveis velhos.

    Perda de firmeza

    Qualquer tipo de colchão tende a perder a firmeza com o uso. As molas podem se desgastar ou se quebrar, assim como a espuma pode afundar e as fibras serem comprimidas. Essa perda de firmeza indica que o colchão não está conseguindo mais suportar o peso do seu corpo, portanto, é melhor providenciar a troca antes que um buraco enorme se forme no meio dele.

    Deslocamento do preenchimento

    O uso natural do colchão muda, gradualmente, o seu interior, o que acaba modificando também a superfície onde descansa o corpo. Quando notar que certas áreas estão mais elevadas do que outras, considere trocar o colchão, pois esse desnivelamento certamente comprometerá o seu conforto e poderá, inclusive, provocar problemas de saúde.

    Dores ao acordar

    De acordo com as orientações do ortopedista Ivan Rocha do Hospital das Clínicas de São Paulo, desconfortos e dores nas costas podem estar diretamente relacionados ao colchão utilizado. Tal como a escolha de um colchão incorreto para as características do seu corpo (peso, altura e jeito de dormir), o uso de colchões desgastados também pode favorecer o surgimento de problemas na coluna.

    Desconforto

    Se você anda achando o sofá mais confortável que a cama, talvez seja uma boa hora de trocar o seu colchão. Mesmo que o desgaste ainda não seja muito aparente, seu corpo pode estar dando algum sinal de que a qualidade do seu colchão piorou. Preste atenção nisso.

    Alergias

    Não adianta. Por mais meticuloso que você seja com a higiene, os ácaros povoarão o seu colchão. E não são poucos, milhões deles! Embora não transmitam doenças, esses bichinhos podem invadir nossas vias respiratórias e provocar alergias — um incômodo que afeta principalmente quem sofre com asma ou rinite alérgica.

    Por fim, não há melhor maneira de saber se é mesmo a hora certa de trocar o colchão se não indo até uma loja e experimentando um novo para fazer a comparação. E não se esqueça de escolher o melhor travesseiro também! Qualidade de sono e qualidade de vida são duas coisas que andam de mãos dadas.

    Essas informações foram úteis para você? Então compartilhe este post com seus amigos nas suas redes sociais e ajude-os a dormir melhor!

    Afinal, quando é o momento de trocar colchão?