Você se inscreveu com sucesso em Blog Icamas
Ótimo! Em seguida, finalize a compra para ter acesso completo a Blog Icamas
Bem vindo de volta! Você fez login com sucesso.
Sucesso! Sua conta está totalmente ativada, agora você tem acesso a todo o conteúdo.
Plantas ideais para se ter no quarto

Plantas ideais para se ter no quarto

. 4 minuto ler

Planta no quarto ainda hoje é um assunto que gera certa polêmica. Enquanto há botânicos, profissionais da saúde, paisagistas e até místicos de várias tendências defendendo a prática e indicando as melhores opções para esse ambiente, há muitas pessoas que pensam que tê-las no quarto pode matar a pessoa por sufocamento, ou pelo menos lhe causar graves dores de cabeça por oxigenação insuficiente.

Então, aqui neste texto, vamos desmistificar esta prática e falar sobre as melhores plantas para se ter no lugar onde você dorme. Ficou curioso? Continue lendo.

Plantas fazem mal?

A história de que as plantas podem consumir todo o oxigênio do ambiente durante a noite e matar quem dorme por asfixia não passa de uma lenda. A questão é que cada planta precisa fazer a fotossíntese e a respiração para sobreviver.

Na fotossíntese, ela gera seu próprio alimento, se utilizando de água e nutrientes absorvidos da terra, luz solar e gás carbônico, que retira do ar. Durante o processo produz oxigênio, que é lançado de volta no ar, eliminando a necessidade de retirar este gás do ar durante o dia. À noite, contudo, não produz oxigênio.

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, as plantas respiram de dia e de noite, e não só de noite. Para continuar respirando à noite, sequestram oxigênio do ar e em troca liberam gás carbônico, como nós fazemos.

No entanto, a quantidade de oxigênio retirada e de gás carbônico devolvida por uma planta é muito menor do que a que um cachorro ou um ser humano precisa para respirar, e ninguém tem problemas em dormir com um animal de estimação ou o cônjuge do lado.

Apenas é preciso tomar cuidado com plantas que produzem substâncias que podem causar alergia ou toxicidade em certas pessoas e animais. E garantir que a planta escolhida tenha espaço e receba luz suficiente para se desenvolver bem.

Tirando estas ressalvas, ter plantas no quarto é tão recomendado atualmente, por conta da saúde e de motivos decorativos, que é uma tendência que a cada dia ganha mais adeptos. Vamos ver alguns dos motivos a seguir.

As plantas ideais para o quarto

Os benefícios mais diretos que as plantas no quarto oferecem entram literalmente pelo nariz: aromas que têm a propriedade de relaxar e purificação do ar, pois algumas espécies retiram poluentes dele ou aumentam sua umidade.

Estes motivos já podem ser suficientes para garantir melhores noites de sono, principalmente para pessoas que não estão conseguindo desligar do modo alerta fora do horário de trabalho.

Mas não para por aí: o ato de cultivar plantas está sendo cada vez mais indicado como parte do tratamento para pessoas de todas as idades que sofrem de depressão, estresse, ansiedade, hiperatividade, solidão e até para desenvolver habilidades cognitivas e de coordenação motora em quem tem necessidades especiais.

É um meio para crianças aprenderem sobre o ciclo da vida. Se você cultivar plantas que podem servir de ingredientes culinários, para saladas, chás, temperos, por exemplo, não precisará mais comprar estes itens. E sem contar que é ótimo ver a planta crescer e florescer, gera uma satisfação que aumenta a dedicação.

Tem gente que até gostaria de ter uma planta, mas acha que vai ocupar espaço ou dar muito trabalho, vai se esquecer dela e matá-la por sua inexperiência. Calma! Existem plantas que não exigem tanto espaço, tanta exposição ao Sol ou água com tanta frequência, ou seja, são mais fáceis de cuidar.

Nesta lista estão algumas delas. Confira:

– Espada-de-são-jorge: é uma das mais populares para se ter em casa no Brasil, principalmente por adeptos das religiões de matriz africana. Além de melhorar a qualidade do ar, há estudos que indicam que tê-la por perto te faz se sentir com mais energia, além de evitar dores de cabeça, problemas respiratórios e irritações nos olhos.

Ela não precisa de muito Sol nem água, portanto, é bastante indicada para quem não tem tempo, mas pode atingir quase 1 metro. Também é muito popular entre decoradores, pelo contraste que suas folhas verde-escuro oferecem.

Apesar de todas estas vantagens, precisa ser mantida fora do alcance de crianças e animais domésticos, porque é tóxica se ingerida;

– Alfazema (Lavanda): o cheiro desta flor é famoso por ser muito agradável, mas além disso, realmente ajuda a relaxar, diminuindo a frequência cardíaca, o que reduz a ansiedade e o estresse, inclusive de bebês.

Esta precisa estar constantemente exposta à luz do Sol e ser regada diariamente;

– Suculentas (Cacto): é a família da qual vêm os cactos. Exigem pouca água e muita luz, portanto, é muito difícil matar um cacto, tornando-o ideal para quem não tem experiência com jardinagem. Também são muito aproveitados em projetos de paisagismo;

– Gerbera: alegra o ambiente com suas flores grandes e coloridas e melhora a qualidade do ar, absorvendo algumas das suas toxinas e ajudando quem está junto dela a respirar melhor. Ela prefere luz indireta e pouca água;

– Jasmim: além da beleza das flores, em diferentes cores, seu cheiro reduz a ansiedade e ajuda a dormir melhor. Esta planta não precisa de muito Sol. No inverno, dá para regá-la uma vez por semana, mas, em dias quentes, é preciso regá-la diariamente, para ela não ressecar.

As flores também podem ser usadas para beber com chá ou para extração do óleo essencial;

– Lírio da Paz: esta planta, além de bonita, tem a propriedade de aumentar a umidade do ar, o que a torna muito indicada para prevenir problemas respiratórios, pois elimina alguns micróbios, e ambientes secos, que dificultam a respiração de algumas pessoas.

É melhor para ela estar numa sombra, fora do alcance de crianças e animais, e ser regada uma vez por semana;

– Palmeira bambu: também umidifica o ar e é uma das queridinhas do paisagismo. Prefere terra úmida e luz direta;

– Babosa: melhora a qualidade do ar, tirando algumas toxinas dele. Não precisa de muita água, nem de exposição direta ao Sol. E seu gel pode ser usado tanto como remédio para pequenos ferimentos como para hidratar os cabelos;

– Violeta africana: é uma das mais populares no Brasil. Além da beleza, pode eliminar o excesso de umidade do ar. Molhe apenas quando a terra estiver seca, e mantenha-a em luz indireta;

– Zamioculcas: apesar de ser originária de Zanzibar, na África, necessita de pouca luz, e sua rega deve acontecer três vezes por mês, além de raramente atrair pestes. A sua terra é que precisa ser frequentemente adubada com matéria orgânica. Também pode ser usada em projetos de paisagismo.

Algumas dessas plantas podem ser colocadas numa cabeceira de ferro. Você pode pesquisar por este produto no nosso site.